Dicotomias

Memórias, contos & Poesia

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Suave Sentimento - por Hélder Gonçalves



O tempo no relógio da minha existência,
Naquela hora saudosamente refletida:
Nas águas quietas do mar das recordações -
Balanços de vida de toda ocorrência
Percorrida nos tempos parados – Adormecida,
Sonhos contidos, desvanecidos em ilusões!


O tempo no relógio da minha existência
Já não reflete tão bem, as horas passadas
Diluídas em nebulosas e imagens difusas,
Distorcidas  no caminho da minha vivencia,
Na hora certa, em que as contas já saldadas
Geram  escolhas,  pelas coisas menos profusas


Hélder Gonçalves
Março 2013

A Sala do Tempo Parado

A Sala do Tempo Parado
Só quem não viveu não tem histórias para contar

Seguidores