Dicotomias

Memórias, contos & Poesia

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Neste dia de sol - por Hélder Gonçalves



Neste dia de sol:
Eu quero abraçar o mundo,
 Toda a gente que passa
Num sentimento profundo:
Sorrir alegre - Nada que me faça
Toldar a alegria que comungo

Nesse dia de sol

Eu cantei a tal canção,
Aquela que sempre gostaste:
Dio como ti amo, non é possibile
alvere fra le braccia, tanta felicitá
Então, no meu rosto a mão passaste
Lágrima limpaste - Cantar alegria dá.

Neste dia de sol

Cantei a canção que tanto gostaste
Dio como ti amo! Mi vienda piagere
in tutta la mia vita”
Agora no meu rosto a mão não passaste
A lágrima correu - Cantar tristeza me dá!

Neste dia de sol




 (Docarmo)
Maio 2012


A Sala do Tempo Parado

A Sala do Tempo Parado
Só quem não viveu não tem histórias para contar

Seguidores