Dicotomias

Memórias, contos & Poesia

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Por Um Sorriso Teu Uma Lágrima Minha (Distinção) - Por Hélder Gonçalves


                                                          Distinção concedida a este poema
                                                      por Silvia Mota, fundadora do site
                                                      PEAPAZ, Poetas e Escritores do
                                                      Amor e da Paz
                                                   



     POR UM SORRISO TEU LÁGRIMA MINHA


Quando para mim sorris,
Me interrogas – Me espreitas:
Tranquilamente, vais sondando
O que sinto e penso,
Na quietude das contas feitas

.
Tempo parado, que vai desandando,
No derrapar do que ainda venço.
Adivinhando momentos que respeitas:
Tormentos que, em mim, vão passando

Quando para mim sorris

No teu doce olhar então repouso,
Sereno, assim vou ficando:
Esquecendo o que tanto percorri,
Doce brisa, gaivota solta do pouso,
Para terra firme ela vai voando:
Do temporal fugindo, me abrigo em ti,
em teu colo ficando, já não receoso,
Borrasca acutilante que vai passando

Quando para mim sorris

Tudo em mim é alegria, sortilégio,
Porque a vida é para ser vivida:
O meu presente é o meu futuro,
O passado que vivi é privilégio,
Por um sorriso trocarei à partida
Lágrima minha –Nesse momento régio



       







A Sala do Tempo Parado

A Sala do Tempo Parado
Só quem não viveu não tem histórias para contar

Seguidores