DICOTOMIAS

MEMÓRIAS, CONTOS E POESIA

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Quando meu coração cansado de esperar - Por Ronilda David






Quando meu coração cansado de esperar - 
Que volte teu riso
Para meus olhos verem novamente as estrelas.
Sussurro ao Pai
Silêncios que imploram
Palavras que choram
Um grito em milhões de ecos
Que nos salve!
Não me importo de ficar para trás
Não temo a perdição das terras do invisível
Mas por Ti, meu amor...
Clamo, peço, imploro
Que Ele te traga de volta a vida
Que resgate tuas asas
E te devolva todos os teus céus
Por Ti meu amor...
Imploro caída, afogada na dor
Por que sei que, aqui, ainda é o teu lugar
E não chegou tua hora de partir.
Tens tanto que rir, brincar, amar
Tens tanto que de fantástico criar
Tens a diferença para fazer
Tens tanto ainda que amar
Descobertas e conquistas
Das pequeninas coisas...
Quando minha alma parece desistir
De esperar o som da tua inocência
Retorne para que meus lábios saibam
Novamente dizer que a vida vale a pena.
Então...então meu amor
Minha menina
Suplico ao Pai
Que nos Salve!
Mas se não puder...
Que fique eu para trás
E te traga de volta
As terras da alegria e dos sonhos
Que nascem em Ti e para Ti, por direito!
Porque aqui é o teu lar, tua realidade
Teus dias do presente e futuro
E tanto tens ainda que respirar
E na ponta dos dedos desenhar.
Peço ao Pai que te Salve
Dessas trevas ocultas de silêncios
Opressores
Ladrões de minutos
Por isso meu amor
Fico para trás se necessário for
Para que vivas como assim tem que ser
A vida simples e bela
Como direito tem um anjo
Que passeia na terra
E esse anjo és Tu
Meu amor, filha minha


.
Hoje 13.11.2014 dedicado a minha Raena



Fotos de Hélder Gonçalves















A Sala do Tempo Parado

A Sala do Tempo Parado
Só quem não viveu não tem histórias para contar

Seguidores