DICOTOMIAS

MEMÓRIAS, CONTOS E POESIA

domingo, 2 de agosto de 2015

A MINHA LUTA - Por Hélder Gonçalves



Eu quero lutar contra o tempo,
Numa derrota anunciada.
De pé sempre estarei,
Como aquela árvore ao vento,
No percurso final da estrada,
Vertical, como ela, ficarei!

Meu velho coração, tão teimoso.
Sempre amando - É um lutador!
Jamais reconhece outro sentido
Aquele que se afirma tão poderoso
Pela vida, pelo bem, pelo amor,
Tudo que de bom tem repartido.

Estarei só, sem remorso.
Repetiria o que na vida pratiquei,
Como homem e humano eu vivi:
Em cavalo branco, montei no dorso.
Em tudo, nas fantasias que criei:
Porque viver é isso – Para além de si!

Hélder Gonçalves
Nov. 2013


A Sala do Tempo Parado

A Sala do Tempo Parado
Só quem não viveu não tem histórias para contar

Seguidores