DICOTOMIAS

MEMÓRIAS, CONTOS E POESIA

domingo, 20 de março de 2016

Contigo Agora Sigo - por Hélder Gonçalves




       Quando eu tropecei e caí – deste-me a mão,
Meu bom amigo.
Pelo teu braço me levaste junto a bom porto
E me acolheste.
Sem perguntas, tibiezas, duvidas ou sermão:
Deste-me abrigo.
Em vez da dúvida, houve certeza – Deste conforto,
Assim escolheste.
Ao fazê-lo, seguiste o caminho do coração -
Assim eu te digo:
Que a amizade existe - No teu exemplo, exorto,
Num mundo agreste,
Te anunciarei, como prenuncio duma oração,
Contigo agora sigo.
Com valores e sentimentos, nada estará morto

Se a amizade escolheste.



A Sala do Tempo Parado

A Sala do Tempo Parado
Só quem não viveu não tem histórias para contar

Seguidores